Declarações transfóbicas

Sindicato dos Jornalistas notifica afiliada da Record TV após declarações transfóbicas

Vitor Caique

O Sindicato dos Jornalistas do Estado do Ceará (Sindjorce), notificou o Grupo Cidade de Comunicação nesta quinta-feira (21), questionando uma declaração considerada transfóbica, vindo do comunicador e apresentador Luiz Esteves, apresentador do programa “Balanço Geral”, da TV Cidade Fortaleza, afiliada a Record TV no Ceará.

Em uma transmissão ao vivo no último dia 19 de julho, o jornalista mostrou uma reportagem sobre denúncia de sequestro, que aconteceu após conversas em um aplicativo de namoro. Luiz fez comentários sobre o matéria, afirmando que um colega passou por uma situação parecida com a notícia veiculada, debochando e fazendo sátiras ao ocorrido.

“Exatamente para você ficar de olho, sempre ficar com o pé atrás, antes de começar um relacionamento que você encontra a pessoa assim, por trás de um perfil, de uma foto na internet, né. Um colega aqui nosso se deu mal, quase. Não vou nem dizer o nome. Ele entrou num aplicativo achando que era uma coisa, quando chegou lá viu que era ‘um’ travesti. Pois é. Olha aí. Fique atento”, disse o apresentador.

Em nota, o sindicado afirmou: “Sindjorce compreende que o discurso do jornalista, veiculado neste programa de significativa audiência no Estado, é um enorme desserviço para a população cearense, pois faz uso de chacota contra uma das comunidades que mais tem contato com a violência letal em nosso país. A declaração de Luiz Esteves estigmatiza a identidade travesti e colabora com o ódio contra pessoas trans, cuja expectativa de vida não ultrapassa os 33 anos no Brasil”.

“As manifestações do comunicador comparam o relacionamento com uma travesti ao crime de sequestro ou roubo, que era o tema principal da reportagem. Além disso, Luiz trata a identidade travesti no masculino, ignorando que o termo está no espectro feminino enquanto identidade de gênero. Tais atitudes, infelizmente, só insultam a intolerância e a violência. Isto posto, lembramos também que hoje a LGBTfobia é crime no Brasil, de acordo com decisão de 2019 do Supremo Tribunal Federal (STF)”, diz o comunicado nas redes sociais.

O comunicador e jornalista Luiz Esteves, da TV Cidade, afiliada da Record TV, falou sobre o assunto, pedindo desculpas ao vivo sobre suas falas, tentando se retratar com o público. Na web, diversos seguidores e internautas já manifestam suas indignações sobre o ocorrido, pedindo punição ao apresentador.