DE CASA NOVA

Globo ‘obriga’ Patrícia Poeta a mudar de vida para apresentar o novo ‘Encontro’

Bruno Pinto

Após anunciar uma verdadeira dança das cadeiras em seu time de apresentadores, a Rede Globo inicia nesta segunda-feira (04), sua nova programação matinal. Uma das mudanças mais comentadas acontecerá no “Encontro”, que deixará de ser com Fátima Bernardes e passará a ser com Patrícia Poeta. Além do comando, a Rede Globo decidiu fazer algumas alterações significativas no programa diário, o que acabou causando um grande rebuliço na vida da nova apresentadora.

Isso porque, o “Encontro”, que contará ainda com Manoel Soares no comando em sua nova fase, deixou o Rio de Janeiro e passará a ser transmitido diretamente dos estúdios da emissora dos Marinho em São Paulo. Com a mudança devidamente definida pela direção, Patrícia Poeta entrou numa verdadeira corrida contra o tempo para conseguir concluir sua mudança para sua nova cidade e foi “obrigada” deixar o surfe, uma de suas maiores paixões, pra trás.

Adepta ao esporte aquático, Poeta precisará se reinventar para conseguir viver longe das praias cariocas. Sendo assim, a jornalista já tem em mente o que fará: “Vou trazer minha bicicleta para cá e vou andar na Marginal [Pinheiros]. Já andei descobrindo que tem uns quiosques que você dá uma paradinha para tomar uma água. Vou tentar fazer bike aqui em São Paulo, já pensei até no esporte. Não fiz nada ainda, não botei nada em prática, é o próximo capítulo”, disse ela durante evento realizado pela Rede Globo.

A nova apresentadora do “Encontro” comentou o desafio de morar na capital paulista após mais de duas décadas e ressaltou as ótimas recordações que tem do estado, principalmente no começo de sua jornada na Rede Globo, ocorrida em 1999: “Essa mudança de cidade traz uma expectativa grande, mas São Paulo foi tão bacana comigo quando comecei a minha carreira, que tenho lembranças maravilhosas”.

Em um outro momento, a jornalista relembrou de um acontecimento pra lá de especial: “Fomos gravar uma chamada e, quando abri a porta do estúdio de São Paulo, bateu uma coisa boa, automaticamente lembrei de quando a Ana chegou na Globo [em 1999]. Estava começando na emissora e fui no programa dela falar do tempo. Então, me remeteu uma coisa muito boa, lembranças boas que tenho da cidade. Isso me conforta também, uma forma de me acolher nessa mudança, são várias de uma só”.