Convite polêmico

Com interesses políticos, Bolsonaro recebe irmão de petista morto em Foz do Iguaçu

Vitor Caique

O presidente da república Jair Bolsonaro, receberá na próxima quarta-feira (20), em Brasília, um dos irmãos do petista assassinado em Foz do Iguaçu, Marcelo Arruda. O tesoureiro do Partido dos Trabalhadores (PT), foi morto por um bolsonarista no último dia 9 de julho, durante sua própria festa de aniversário. O crime chocou o país e gerou uma comoção internacional.

O deputado federal Otoni de Paula (MDB-RJ), foi o responsável por intermediar o encontro do familiar com o político, e em conversa com a coluna do Igor Gadelha, no Metrópoles, o aliado de Bolsonaro afirmou que a reunião entre o presidente e o irmão da vítima está marcada para 16h30, no Palácio do Planalto. De acordo com o político, somente José Arruda e sua esposa irão viajar até Brasília para o encontro. “Eu mesmo estou comprando as passagens”, comentou o parlamentar.

Otoni de Paulo ainda deixou claro que não existe ainda nenhuma previsão de uma possível entrevista de José Arruda à imprensa. Vale lembrar que Bolsonaro sugeriu uma conversa com a imprensa, na ligação feita na última semana, com os familiares do petista. “O presidente não quer fazer disso palco político. Quer apenas recebê-los e prestar solidariedade pessoalmente. Ele não fez e não poderá fazer com a esposa por motivos políticos, e não pessoais”.

Na última sexta-feira (15), a Polícia Civil do Paraná divulgou a conclusão do inquérito sobre o crime, afirmando que o homicídio não pode ser enquadrado juridicamente como crime de motivação política. A decisão chocou os internautas, além de despertar a indignação de familiares da vítima, que acreditam sim e uma causa política na tragédia, que tirou a vida do tesoureiro do PT.