"Economia vai bem"

Bolsonaro afirma que por sua causa o Brasil não está no buraco

Vitor Caique

O presidente Jair Bolsonaro (PL), resolveu parar pra conversar com aliados e apoiadores na saída do Palácio da Alvorada, na manhã desta quinta-feira (7). Sendo bajulado pelos eleitores, o político comentou sobre a atual situação econômica do Brasil, sendo firme na afirmação que as coisas vão bem no país e além disso, citando as medidas tomadas pelo governo bem nas vésperas da eleição, assunto que vem sendo comentado há algumas semanas.

“Os combustíveis estão caindo bastante. Ninguém me culpa agora né? Cai combustível, cai inflação também. Não temos desabastecimento, não temos problemas internos, não temos terrorismo aqui, não tem mais o MST. Nós botamos o MST lá embaixo sem usar da violência titulando terras pra eles”, comentou Bolsonaro, em um vídeo publicado no YouTube.

Jair Bolsonaro ainda disse que os brasileiros estão entendendo que nem tudo se “ganha no grito”, citando em seguida o Brasil do futuro e sobre ele ter “salvado” o país do buraco. “Não é prometendo o paraíso para todo mundo, que a esquerda sempre promete, que a gente pode sonhar com ter um Brasil melhor. O Brasil não é mais do futuro, é do presente. E se não sou eu, esse Brasil já estava no buraco”, disse o militar.

Por fim, Bolsonaro falou sobre a polêmica PEC dos Auxílios, que amplia auxílios e cria novos benefícios sociais e prevê medidas para reduzir o impacto dos aumentos sucessivos nos preços dos combustíveis. O pacote deve custar R$ 41,25 bilhões, e vem sendo alvo de debates sobre a necessidade do governo implantar tal medida nas vésperas das eleições, com um possível intuito de conquistar os eleitores com os “novos” benefícios.