CASO KLARA CASTANHO

Federação Nacional dos Jornalistas encaminha denúncia contra Léo Dias

Adriel Marques

Léo Dias também desagradou a Federação Nacional dos Jornalistas. Por meio do Instagram, a federação sindical composta por 27 sindicatos, se manifestou emitindo um comunicado oficial sobre a polêmica envolvendo Klara Castanho e o colunista do site Metrópoles. As cobranças envolvendo Matheus Baldi e Antônia Fontenelle, também invadiram os comentários do perfil.

“A Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ), por meio da sua Comissão Nacional de Mulheres, vem a público solidarizar-se com a atriz Klara Castanho, que teve uma situação pessoal exposta pela mídia, resultando em ataques pessoais aos quais teve de se defender com uma carta aberta em seu perfil no Instagram”, começou a nota oficial repudiando a atitude de Léo Dias.

“A atriz engravidou após um estupro e encaminhou a criança para adoção, cumprindo os trâmites legais. A situação, de caráter absolutamente particular e sigilosa, foi exposta pelo colunista do site Metrópoles, Leo Dias, no fim de semana. Após a repercussão negativa, o link foi retirado do site. Mas a divulgação já havia desencadeado uma onda de ódio nas redes sociais, com novos ataques à honra da atriz, causando sua revitimização num já doloroso momento pessoal”, complementou a FENAJ.

De acordo com a Federação Nacional dos Jornalistas, Leonardo Antônio, mais conhecido como Léo Dias feriu o Código de Ética do Jornalista: “São fortes as evidências de que o colunista feriu o Código de Ética do Jornalista Brasileiro. Pela gravidade do caso, a Diretoria Executiva e a Comissão de Mulheres da FENAJ vão encaminhar denúncia contra o jornalista à Comissão de Ética do Sindicato dos Jornalistas do Distrito Federal, que deverá apurar o caso, dando amplo direito de defesa ao profissional”.

“O caso serve para reafirmar a luta encabeçada pela FENAJ e Sindicatos de Jornalistas filiados pela criação do Conselho Federal de Jornalistas (CFJ), uma forma de garantir uma profissão digna, com um contrato público e ético com a sociedade. Temos lutado pelo Conselho Federal dos Jornalistas para que as próprias entidades sindicais possam controlar a emissão de registros profissionais e promover a cultura do respeito ao Código de Ética, por meio da fiscalização“, finalizou a nota oficial publicada pela Federação Nacional dos Jornalistas.