ATITUDE POLÊMICA

Esposa de Stênio Garcia culpa Sonia Abrão por caos em sua vida e faz desabafo: ‘Inferno’

Bruno Pinto

Recentemente, o nome de Marilene Saade, esposa de Stênio Garcia, acabou sendo um dos assuntos mais comentados nas redes sociais. Desde o episódio em que interrompeu uma entrevista do marido de forma brusca, vídeo que acabou viralizando na internet, a vida da atriz se tornou num verdadeiro caos, chegando ao ponto de ser atacada por diversas pessoas nas ruas. Abalada com o que vem ocorrendo, Marilene revelou detalhes dos momentos de tensão vividos e não pensou duas vezes antes de colocar Sonia Abrão como a principal culpada pelo tormento.

Segundo a atriz, se pudesse, o casal sequer estaria país. Tendo em vista os últimos acontecimentos, somados ao medo de ameaças, respirar novos ares, bem longe de toda essa confusão, seria uma das alternativas. Entretanto, a situação financeira de ambos não permite que eles se mudem para um novo país neste momento: “Minha vontade era sair do Brasil, mas a gente não está com fôlego financeiro para isso. Estão infernizando nossas vidas, podem destruir a imagem que você leva”, disse ela em entrevista ao portal Notícias da TV.

Marilene revelou que está sofrendo com oscilações na pressão arterial, algo que nunca teve, e que tem receio de que o ódio das pessoas seja irreversível: “Acho que é um momento bem delicado, pois estou bem frágil, e não é um momento de olhar mais nada. O Stênio me proibiu, ele quer que eu fique boa para tocar a vida para frente, mas e aí como é que vai ser a reação na rua? Não sei, tomara que isso passe. Será que isso passa? Será que não vão ter sempre os odiadores que podem fazer uma agressão? Eu não sei”.

A esposa de Stênio Garcia disse não ter dúvidas de quem foi a principal causadora de todo esse tormento que a sua vida se transformou nos últimos dias: “A Sonia soltou a bomba e acabou comigo, aí mandou o tal do repórter, que eu nem sabia que tinha sido ele, pois não o conheço, ligar para mim no dia seguinte depois que já estava um caos. Minha pressão foi nas alturas e a do Stênio estava baixa. Nunca tinha tido pressão alta”, desabafou.

Por fim, Marilene relatou alguns detalhes do sofrimento que vem passando desde a divulgação do vídeo: “Eu perdi a voz, fiquei desesperada, porque começaram a me chamar de torturadora, criminosa e coisas bárbaras. Disseram que mandariam o Conselho Tutelar aqui. Por favor, venha, venham todos! A família dele já ligou. Venham todos, aí sim vão ver que tem um cuidado extremo com ele. Tive que provar sobre minha vida, mas quanto mais eu provo, pior fica”.