Depois de 18 casamentos

Após expor caso de xenofobia, Gretchen anuncia casamento indígena

Vitor Caique

Mais um pra conta! A ex-Fazenda e influenciadora digital Gretchen, de 63 anos, anunciou que vai renovar os votos de casamento com o empreendedor Esdras de Sousa. Após causar polêmica na web nas últimas semanas, fazendo relatos de xenofobia, comentando sobre o quanto estava sofrendo em Belém do Pará, a cantora resolveu trazer notícias boas ao fãs e seguidores que te acompanham.

A morena irá subir ao altar novamente, a cerimônia desta vez será indígena, com o comando de uma pajé, com quem Gretchen e o Marido se consultam eventualmente. A mega festa em prol da união do casal está prevista para ocorrer em 30 de setembro, no Pará (PA). Maria está super engajada e empenhada em divulgar a cultura do estado, no qual faz parte e se assume paraense.

Gretchen faz queixas sobre xenofobia que sofreu

Gretchen usou as redes sociais na última quarta-feira (13) para fazer relatos que está sendo vítima de xenofobia. A influenciadora e dançarina compartilhou uma série de comentários preconceituosos de que foi alvo. “Oi, minha gente! Vocês viram esses comentários que coloquei aí? Sabe o que isso chama? Xenofobia. Sabe por quê? Porque eu vou continuar no Pará, eu vou continuar no Jurunas e as pessoas que não gostam de mim, sinto muito, os incomodados que se mudem, porque eu vou continuar morando na mesma casa, no mesmo lugar, no mesmo bairro”, iniciou a cantora.

“Porque falam assim: ‘aí não é bairro para você! O bairro do Jurunas é assim mesmo!’ Não, minha gente, o bairro do Jurunas é uma delícia, eu moro no centro da cidade, consigo ir para todos os lugares que eu preciso super rápido, me locomovo para o meu cabeleireiro, para o supermercado, para a minha depilação, aquela casa foi construída do jeito que eu gosto”.

“Sou cidadã, sou cidadã paraense, sim, aprovada pela Câmara, não importa que demorou dois, três dias, um mês, um ano, mas eu fui aprovada como cidadã paraense, é um título que você que me deu não vai poder me tirar. Tenho muito orgulho de ser cidadã paraense, muito, faço questão de divulgar esse estado para todos os lugares do Brasil, porque tenho orgulho do estado que eu moro, orgulho do bairro em que eu moro”, continuou.

“Não é A, B ou C que vai dizer o que eu devo fazer da minha vida, eu vivo e moro aonde eu quero, eu escolho viver aonde eu quero, eu pago os meus impostos. E mais uma coisinha que eu vou deixar bem clara: para quem não sabe, eu tenho 63 anos, sou considerada uma idosa, eu entro dentro dos direitos do Estatuto do Idoso. Então, se continuarem a me incomodar e a fazer coisas fora da lei, vou ter que ir à delegacia do idoso e denunciar o incômodo que estou sofrendo, a violência psicológica que estou sofrendo”, finalizou Gretchen.